Bisfenol A: a Assembléia vota a proibição!

Bisfenol A: a Assembléia vota a proibição!



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Por unanimidade! O projeto de lei PS favorável à proibição do bisfenol A foi votado quarta-feira na Assembléia Nacional. No entanto, será necessário esperar até 2014 para que esse produto químico desapareça dos recipientes para alimentos. Por outro lado, a aplicação da lei começará em 2013 para produtos destinados a crianças menores de 3 anos. (Notícias de 14/10/11)

Uma lei que promove o interesse da saúde

  • Suspeita por muitos anos de ter consequências nocivas na saúde humana, o bisfenol A, BPA, foi proibido na fabricação de mamadeiras em 2010.
  • O BPA tem sido alvo de muitos anos de estudos para invalidar ou confirmar sua segurança.
  • O mais recente, apresentado por ANSES * há 15 dias, demonstrou efeitos nocivos comprovados em animais e suspeitos em humanos.
  • Enquanto aguardava resultados adicionais, a ANSES insistia na necessidade de proteger populações frágeis: mulheres grávidas, mulheres que amamentam e crianças pequenas a partir de agora.
  • Quarta-feira, a Assembléia Nacional escolheu votar por unanimidade a proibição proposta de ABP, apoiado pelo grupo PS e apoiado pelo governo.

Por que esperar?

  • A proibição do uso de BPA na fabricação de recipientes para alimentos começará em 2014.
  • Ministro Xavier Bertrand adicionou uma emenda, implementação da lei em 2013 para produtos para crianças menores de 3 anos.
  • Segundo os especialistas, ANSES em mente, parece necessário esperar para ter uma perspectiva necessária sobre a segurança dos produtos de reposição de BPA.
  • Enquanto isso, a ANSES defende para maior segurança, o uso de garrafas de vidro.
  • Xavier Bertrand confirmou que seria lançada uma campanha de informação voltada especificamente para mulheres grávidas e lactantes, bem como pais de crianças pequenas.

* Alças: Agência Nacional de Segurança Sanitária, Alimentação, TrabalhoFrédérique Odasso