Seu filho 3-5 anos

Meninos-meninos: estereótipos se estabelecem na primeira infância


Como combater a discriminação e os estereótipos sexuais? Um relatório entregue em 16 de janeiro de 2014 ao ministro dos Direitos da Mulher, Najat Vallaud-Belkacem, lembra que é uma questão de igualdade e diversidade desde a infância e faz 30 propostas.

30 propostas para combater estereótipos

  • Para combater essas discriminações sexuais, os relatores propuseram uma lista de 30 medidas, como:
  • Incentivando os homens, futuros pais a investirem nas crianças por meio de uma preparação para o nascimento, sensibilizar os funcionários da educação para a igualdade de gênero, incentivar as federações esportivas a misturar práticas, punir sexistas, criar uma " plano nacional de ação para o aumento da diversidade das profissões da primeira infância ".
  • Paralelamente, o programa "ABCD da igualdade" é vivenciado em escolas maternais e primárias desde o início do ano acadêmico de 2013 em dez academias. Visa transmitir, desde tenra idade, uma cultura de igualdade e respeito entre meninas e meninos, agindo sobre as práticas dos atores da educação e as representações dos alunos.
  • Estas medidas, como salientaram os relatores, permitirão reduzir a diferença em termos de igualdade e paridade, sem procurar indiferenciar os sexos.

Livros didáticos ainda estereotipados.

  • O relatório enfatiza a influência dos livros didáticos usados ​​atualmente, citando o exemplo de livros de matemática em que as mulheres estão sub-representadas. Quando estão, são enfeitados com um avental, enquanto os homens são representados com estojos!
  • Esses esquemas criados desde a infância e que geram desigualdades "meninas e meninos não fazem a mesma escolha de fluxos de estudo, não têm a mesma relação com o corpo e se envolvem de maneira diferente no atividades escolares, esportivas ou culturais ", como afirma o relatório.
  • O mix de escolas, estabelecido desde 1975, ainda não foi suficiente para erradicar estereótipos que influenciarão e "sexualizarão" programas de estudo e orientações profissionais.
  • Hoje, apenas 17% dos empregos são mistos (um emprego que inclui uma proporção de mulheres / homens entre 40 e 60%). Alguns negócios, como a primeira infância, são principalmente do sexo feminino. Os homens representam apenas 1,5% desse setor. Por outro lado, as mulheres mal estão representadas nos negócios da construção.

Frédérique Odasso